quinta-feira

Tormento

Maria Liberdade Oliveira dos Santos

Quando você passa
Parece que faz de pirraça
Só para me maltratar
Quando te encontro
As palavras desaparecem
Você brinca com o meu coração
Joga charme e depois vai embora
Viver assim é um tormento
Em meus devaneios
Imagino que sou tua
E que me beija com ardor
Abraça-me com jeitinho
E loucamente fazemos amor
Viajo nessa fantasia
Sonhando em um dia realizar
Então vou te sufocar de carinho
Pra você nunca mais me esnobar.


(.../.../2000)


7 comentários:

DOCETERE disse...

QUE A "LIBERDADE" DEIXE DE INSPIRAR
APENAS "TORMENTO" PARA NÃO HAVER MAIS ESBONAMENTO.

ABRAÇO CARINHOSO.

DOCETERE disse...

*MENOS QUERIA DIZER, EM VEZ DE MAIS.

Alvaro Oliveira disse...

Belo poema, apesar
de tortura sentida.
Algo triste, mas não
tenho qualquer reparo
a fazer, pois a poesia
tem alegrias e tristezas...
São retalhos da alma...
E a sua beleza não deixa
de existir mesmo sendo
de tristeza ou sofrimento.

Um abraço

Alvaro Oliveira

O mar me encanta completamente... disse...

De repente...Um lindo poema!!
Parabens minha flor!!
Só vim te ler e dizer “Boa noite”.
E quero dizer q não sei como foi seu dia.
Quais as decisões q vc precisou tomar, e quais foram adiadas.
Mas olha, todo dia é uma chance de mudar sua vida pro resto da vida...
p melhor ou não.
Pensa nisso ta ?
Dorme bem, q Papai do céu lhe abençoe!!
Meu carinho.

Sonia Schmorantz disse...

Muito bonito...
beijo

Camila disse...

Como sempre escrevendo muito bem.
Parabéns.

Judô e Poesia disse...

Lindo blog. Beijos. Domingos.